Saiba os principais indicadores de qualidade para gestão de laboratório

Mensurar o desempenho dos processos do seu laboratório através de indicadores de qualidade é uma atividade essencial e estratégica para assegurar um serviço eficiente.

Com o uso dessa análise, você identifica pontos de melhoria nos processos e possíveis gargalos. Quais são os principais indicadores para aprimorar a gestão do seu laboratório? É o que vamos mostrar neste post. Saiba mais!

O que são os indicadores de qualidade?

Os indicadores de qualidade são parâmetros utilizados pelo laboratório para mensurar a eficiência dos processos e a validade do trabalho realizado. A partir deles, é possível desenhar planos de melhoria contínua e realizar comparações para identificar gargalos e atividades ineficazes.

A análise ainda abrange prazos e custos, assim como as características e os critérios esperados dos serviços. No caso da gestão laboratorial, os indicadores envolvem as três etapas de processos: pré-analítica, analítica e pós-analítica.

Com os resultados obtidos, o gestor verifica se existem melhorias a realizar e se as metas traçadas serão atingidas. Para isso, é preciso que os indicadores da qualidade tenham algumas características específicas, como:

  • relevância;
  • confiabilidade da fonte de dados;
  • objetividade e permanência;
  • viabilidade da mensuração;
  • definição de fórmulas e cálculos;
  • referencial para as metas, isso é, benchmark.

Ao considerar essas variáveis, os indicadores são elaborados e apresentam a realidade do laboratório. Com isso, aperfeiçoam a gestão e ajudam a tornar os processos mais fluidos.

Quais são os principais exemplos?

Os indicadores de qualidade precisam seguir os critérios já apresentados. De toda forma, existem alguns válidos para a maioria das situações. Veja quais se encaixam nesse quesito.

Turn Around Time

O TAT verifica se o laboratório cumpre o tempo de resposta combinado na apresentação de resultados dos exames, ajudando a identificar gargalos e falhas referentes à produtividade. Além disso, permite monitorar os períodos investidos nas três etapas de processo.

Para melhorar o resultado, o ideal é focar a eficiência. Um sistema de gestão laboratorial contribui para centralizar as informações e agilizar as etapas, permitindo também saber a eficiência de cada uma delas.

Taxa de recoleta de amostras

É importante que o laboratório monitore e classifique as repetições para encontrar possíveis falhas nas técnicas utilizadas, desde a realização do preparo do paciente, da coleta até o transporte e triagem dos materiais. Dessa forma o laboratório tem a possibilidade de atuar com maior assertividade. A ideia é verificar o percentual de ocorrência em relação ao total de exames realizados.

Um treinamento para os colaboradores, as reuniões de alinhamento e as melhorias operacionais por meio de sistemas apropriados ajudam a melhorar o resultado. As causas mais comuns para gerar problemas na amostra são: coleta de tubo errado, coagulação, hemólise e razão inadequada de sangue ou anticoagulante.

Nível de satisfação de pacientes

O nível de satisfação permite saber como os pacientes reagem ao trabalho realizado. A mensuração pode ser realizada por meio de pesquisas com os pacientes a partir de aplicativos móveis como o Onlife, ou formulários impressos ou online. A métrica mais comum é o NPS – Net Promoter Score que permite medir o quanto os clientes são leais à marca. Por exemplo, através do aplicativo Onlife é possível realizar a pesquisa na finalização da coleta ou após a entrega do resultado. Dessa forma torna-se possível obter indicadores em momentos diferentes da experiência do paciente.

Total de atrasos na liberação/assinatura de resultados

A entrega de exames no prazo é importante para a competitividade do laboratório e contribui para a fidelização de pacientes e médicos. Quando a verificação de exames é automatizada, esse índice tende a melhorar, porque oferece agilidade no processamento dos resultados. Sistemas de informação laboratorial que possuem módulos de verificação automatizada permitem que mais de 75% dos exames sejam verificados sem a intervenção humana.

Tempo de espera/atendimento

Os laboratórios atendem a um grande número de pacientes. É importante saber quantos são, assim como o tempo médio de espera e de atendimento. Para isso, é necessário ter um sistema que gere senha de atendimento e monitore o período da chegada da pessoa à finalização do procedimento, sabendo quanto tempo durou cada etapa do seu atendimento – indicador que compõe também o T.A.T. que referimos acima.

Todos esses indicadores de qualidade ajudam a saber o contexto do laboratório e o que precisa ser melhorado. Com o tempo, você poderá comparar os resultados e ver se as melhorias previstas deram certo.

Achou interessante saber mais sobre os indicadores para a gestão? Aproveite e veja outras dicas relevantes para o seu laboratório seguindo o perfil da Shift no LinkedIn.

Newsletter



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *