Descubra o que é Saúde 4.0 e se prepare para esse momento

Com o desenvolvimento contínuo da ciência, hoje, a maioria das doenças é tratável e de forma satisfatória, permitindo, inclusive, que a vida se prolongue por mais tempo.

No entanto, o que se pretende vivenciar daqui para frente é um salto na maneira de lidar com a doença, procurando evitá-la em vez de deixar que ela se manifeste para, depois, ser combatida.

Isso será possível com a saúde 4.0, um conceito resultante da 4ª revolução industrial, que une a saúde ao universo tecnológico. Mas como isso será possível? Para entender mais sobre o assunto, continue a leitura do nosso post!

De que forma a saúde 4.0 pode ser implementada?

Diversos aspectos são previstos para essa nova fase da saúde, como interconectividade de comandos e máquinas, digitalização de dados clínicos, laboratoriais e médicos, automatização de diversos processos manuais, e o mais interessante deles: uma autonomia maior para os pacientes em relação à própria saúde.

Muitos recursos já foram desenvolvidos para a saúde e o bem-estar das pessoas em conjunto com a Internet das Coisas. Confira, a seguir, alguns deles!

Dispositivos Médicos em Sentido Amplo (DMAs)

A Aliança Brasileira da Indústria Inovadora em Saúde congrega mais de 400 empresas que atuam na produção, exportação, importação e distribuição de equipamentos e produtos médicos para a realização de diagnóstico e tratamento de saúde. Os DMAs dividem-se em quatro outros tipos de tecnologias, a seguir descritas:

  • dispositivos médicos em sentido restrito: são os equipamentos, materiais e instrumentos reservados ao diagnóstico e à restauração da saúde de pacientes;
  • equipamentos médicos: são os aparelhos convencionais que precisam de manutenção periódica. Eles se encontram na estrutura física de consultórios, clínicas, laboratórios e hospitais e servem para realizar os diagnósticos, no entanto, dependem da apreciação dos profissionais responsáveis pela análise do prognóstico e posterior emissão do laudo;
  • diagnóstico “in vitro”: é utilizado no auxílio do exame de amostras do corpo, obtidas para avaliar o estado de saúde do paciente, identificando anomalias congênitas ou enfermidades;
  • e-saúde: é um sistema denominado telessaúde ou telemedicina, que engloba produtos e serviços com tecnologia embutida no intuito de fazer exames, estabelecer diagnósticos e outras etapas do atendimento de forma remota.

Quais são as vantagens percebidas?

As vantagens da saúde 4.0 se destacam pelo oferecimento de recursos médicos com alta eficácia aos profissionais e pacientes, tudo com o objetivo principal de evitar as doenças e, ainda, viabilizar o bem-estar físico e mental da população.

Assim, todo o esforço pode ser concentrado na tentativa de impedir que as pessoas adoeçam com a ajuda de recursos avançados. Por exemplo: com a automatização de máquinas conectadas entre si e equipamentos de exames laboratoriais modernos, dotados de inteligência e métodos de análise de alta precisão, é possível fornecer um diagnóstico muito mais completo e preciso.

A Internet das Coisas já viabiliza o trabalho de sistemas tecnológicos digitais integrados aos médicos e aos pacientes, que cooperam e comunicam-se em tempo real. Essa agilidade proporcionada por suportes objetivos e confiáveis será de grande ajuda para deter enfermidades e identificar anomalias.

É uma tendência que precisa ser vista como um movimento preciso, uma vez que induz ao desenvolvimento de tratamentos inovadores e diagnósticos mais precisos, além da gestão de recursos e pessoas de maneira muito mais eficaz.

Quais são os principais desafios a serem enfrentados?

O maior desafio é conseguir trabalhar a preservação da saúde e do bem-estar por meio de aparatos tecnológicos. Diante disso, os laboratórios e as clínicas precisam se preparar a fim de se adaptarem a essa nova tendência.

Estamos vivendo uma fase de transição que envolve algumas etapas até que seja totalmente viável adotar meios digitais capazes de impactar diretamente os equipamentos médicos tradicionais.

Essas etapas podem ser entendidas como pesquisa e análise das necessidades da unidade de saúde e dos pacientes, inserção da tecnologia na rotina dos procedimentos de saúde, produção ou importação dos equipamentos, treinamento das pessoas para uso e manutenção, entre outros desafios.

A introdução da saúde 4.0 no cotidiano das pessoas revela como esse complexo e inovador sistema digital pode representar a integração competente e bem-sucedida entre a tecnologia e a saúde.

 

Newsletter



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *