Segurança da informação para o setor de medicina diagnóstica

  • 19 de janeiro de 2022

 

A tecnologia avança cada vez mais na proteção do sigilo e da privacidade dos usuários, sendo fundamental para o trabalho em laboratório. Foi pensando nisso que, neste post, decidimos abordar a segurança da informação para o setor de medicina diagnóstica!

É essencial compreender a importância desse assunto, principalmente quando se fala em promover o respeito e a humanização da saúde. Continue sua leitura e descubra como lidar com dados adequadamente no seu centro de medicina diagnóstica.

O que é segurança da informação? 

O termo refere-se, basicamente, à proteção dos dados e informações. Na prática, o conceito se aplica por meio de um conjunto de políticas, processos, metodologias, boas práticas e tecnologias, preservando sempre a confidencialidade, integridade e disponibilidade dos dados.

Desde o nome do paciente até os planos do seu negócio, tudo deve ser protegido e utilizado da forma certa para evitar danos e atuar no mercado com qualidade, seriedade e responsabilidade. A tecnologia é uma grande aliada nesse cenário, com softwares e ferramentas que garantem as medidas de proteção necessárias para preservar a integridade, a confidencialidade e a disponibilidade das informações para autorizados.

Os processos são variados, que vão desde campanhas de conscientização,treinamentos até a implementação de controles e ferramentas. Em um contexto em que a digitalização e a automatização são cada vez mais presentes, torna-se essencial a utilização dessa gama de recursos para a medicina diagnóstica.

Qual a importância da segurança da informação para o setor de medicina diagnóstica? 

O sigilo e o respeito fazem parte da ética profissional, sendo determinantes para a imagem do laboratório. Isso já se inicia durante a coleta e a organização de dados, que devem ser feitas com cautela para evitar trocas e perdas de resultados de exames, por exemplo.

Apenas nesse sentido, já é possível perceber a importância de contar com os recursos certos. A tecnologia reduz os gastos e equívocos relacionados aos registros físicos, mas também demanda estratégias de segurança. Informações desprotegidas trefegando pela rede estão sujeitas a fraudes, alterações e desvios para as mãos erradas, violando a privacidade e colocando o cliente e o laboratório em risco.

A segurança da informação é essencial para o cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados, assim como da Resolução n° 1997/2012 do Conselho Federal de Medicina, que visa garantir o sigilo dos prontuários. Dessa maneira, além do grande prejuízo para sua reputação, o negócio que comete algum equívoco nesse sentido também é responsável por arcar legalmente com as consequências.

A criação de políticas sobre o assunto e investimento na Segurança da Informação é, portanto, indispensável. Trata-se de um cuidado básico para a saúde financeira, a continuidade do negócio e o alcance de bons resultados.

Como desenvolver a segurança da informação no laboratório?

 

Agora que você sabe o quanto é importante investir na segurança da informação, separamos algumas dicas para proteger seu laboratório. Vamos lá!

Crie políticas para a proteção de dados

 

Por mais que você invista em boas tecnologias, a segurança da informação demanda cuidados contínuos. Ela deve fazer parte da cultura do seu negócio, estando presente nos valores e no dia a dia do laboratório. Elabore políticas voltadas para o assunto, definindo as práticas adequadas e crie campanhas de conscientização para seus funcionários.

É preciso capacitar os profissionais, evitando posturas equivocadas no seu trabalho que possam comprometer a confidencialidade, integridade e disponibilidade dos dados. Nesse momento, tudo será bem mais fácil se existirem políticas e controles. É importante contar com especialistas em Segurança da Informação, se for possível, além de estar sempre atento às leis.

Conheça os recursos essenciais

 

Fique atento aos recursos para a proteção de dados, buscando sempre a segurança do seu sistema. Alguns podem ser bem comuns como é o caso do Antivírus. Outros são um pouco mais complexos, como é o caso do firewall, que bem configurado irá proteger os acessos da rede interna com a internet, diminuindo o nível de exposição aos riscos cibernéticos.

Não menos importante, podemos destacar o processo de Gestão de Patch, controle utilizado para manter todo o ambiente atualizado, sejam servidores, estações de trabalho ou softwares. Esse controle auxilia no combate de vulnerabilidades conhecidas deixando seu ambiente mais seguro.

Deve-se controlar e restringir o acesso ao sistema revisando frequentemente os perfis, para impedir acessos indesejados, ao mesmo tempo que as informações devem estar disponíveis de modo prático e fácil para os profissionais permitidos. É preciso contar, portanto, com tecnologias e controles que facilitem o trabalho e o mantenha a salvo. Como, por exemplo, adotar complexidade na composição das senhas de acesso

Para acessar o sistema de vários dispositivos sem ter problemas, por exemplo, é importante que hajam recursos de proteção robustos e eficientes. Informe-se sobre as tecnologias e ferramentas mais adequadas para suas necessidades, deixando sua operação com um nível de segurança mínimo aceitável, para mitigar os riscos que seu negócio está exposto.

Faça sempre o backup dos dados.

 

O backup pode ser feito em mídias físicas ou em um sistema de nuvem, por exemplo. Ele é essencial para a recuperação dos dados, mantendo-os seguros, fáceis de serem encontrados e livres de alterações. Você pode usar um software que realize esse processo de forma automática, conte sempre com mão de obra especializada.

É importante realizar testes aleatórios de restauração do backup, para aferir sua integridade e ajustar o processo quando for necessária uma recuperação de dados.

Saiba escolher seu sistema e seu parceiro estratégico

 

Um bom sistema de gestão laboratorial ajuda a manter os dados íntegros, seguros e com fácil acessibilidade. Avalie os recursos que o software oferece, verificando se ele está pronto para proteger de ataques e falhas, ao mesmo tempo que permite uma maior eficácia dos seus processos.

Para além disso, escolha uma boa empresa para prestar tal serviço. Ela deve oferecer um suporte de qualidade e acompanhar seu laboratório no longo prazo, caminhando em conjunto e promovendo a melhor experiência aos pacientes.

Monitore as atividades no sistema

 

É preciso monitorar as atividades realizadas no software, de modo que toda ação possa ser rastreada. A possibilidade de identificar usuários, o que fizeram e os caminhos que percorreram é fundamental, pois ajuda a detectar riscos e movimentações suspeitas.

Assim, fica mais fácil diagnosticar problemas e resolvê-los antes que cresçam. Esse monitoramento pode ser feito a partir de ferramentas qualificadas.

A segurança da informação para o setor de medicina diagnóstica é algo fundamental, que deve ser levado a sério para garantir os melhores resultados na área da saúde. Esperamos que tenha gostado e que aproveite as dicas no seu negócio, buscando sempre a melhor experiência dos pacientes!

Então, como a proteção de dados vem sendo tratada dentro do seu laboratório? Deixe um comentário com a sua experiência!


imagem

Artigos relacionados

Regulamentações e protagonismo dos centros de medicina diagnóstica: o que esperar para 2024?

Representantes de importantes entidades do setor debateram, a convite da Shift, as principais mudanças nos últimos anos e as tendências que conduzirão o setor em 2024. O painel pode ser conferido na íntegra até o dia 8 de janeiro de 2024. Para acessar, clique aqui. Fazer uma retrospectiva de 2023, trazendo as tendências e os […]

Shift é uma das vencedoras do “Líderes da Saúde 2021”

Empresa recebe mais uma vez o Oscar da Saúde, na categoria Tecnologia – Medicina Diagnóstica

Convenção Shift apresenta estratégias para 2022

Empresa reuniu seus mais de 200 colaboradores para falar dos desafios de crescimento, seus propósitos e cultura, além de fazer uma descontraída retrospectiva das principais conquistas do ano

imagem

Destaques

Controle de Qualidade Interno no contexto da RDC 786/23

Índice de adesão à RDC 786/23 cresce após consultoria da Shift

Gestão de riscos em laboratórios e a RDC 786/23

imagem

Assine a nossa newsletter?

Quer ficar por dentro das novidades sobre soluções em tecnologia para saúde? Cadastre-se na News da Shift e atualize-se periodicamente na caixa de entrada do seu e-mail.

Acompanhe a Shift nas redes sociais!