Medicina diagnóstica: o que esperar do setor para 2021?

  • 09 de março de 2021

 

O cenário de crise resultante da pandemia do novo coronavírus impactou todos os segmentos, principalmente a área de saúde. No início, os empreendedores que atuam na medicina diagnóstica enfrentaram problemas com a diminuição da demanda por serviços básicos. Entretanto, a necessidade de exames para identificação dos casos suspeitos de Covid-19 modificou a rotina rapidamente.

Tendo isso em vista, vamos apresentar as expectativas do setor de medicina diagnóstica para 2021. Veja a relevância de apostar nas inovações da tecnologia para auxiliar na gestão do laboratório, automatizar os processos e aumentar a qualidade dos serviços.

Boa leitura!

O que esperar do setor de medicina diagnóstica em 2021?

Os desafios enfrentados por esse setor em 2020, principalmente em relação à demanda por exames de Covid-19 e nos desafios impostos pelo distanciamento social, demonstraram que o investimento em tecnologia foi a opção mais estratégica para a adequação às exigências do momento. Quem apostou nas inovações conseguiu flexibilizar soluções e equilibrar a balança mais rapidamente.

Nessa conjectura, encontrar formas de assegurar qualidade e eficiência operacional e aliar essas medidas à segurança do paciente tornou-se um importante fator de sustentabilidade dos negócios em meio à crise. Para a gestão do laboratório, há indícios de que será preciso adotar novas práticas que favoreçam a adaptação ao “novo normal”.

Entre as propostas especificamente voltadas para a medicina diagnóstica, convém otimizar e simplificar a rotina do laboratório e melhorar os processos de comunicação e de relacionamento com o paciente. Não há dúvidas de que o ano de 2020 deixou importantes lições que servirão de aprendizado e de reflexão para decisões futuras. Seguir as tendências do segmento de medicina diagnóstica e direcionar medidas que promovam a sustentabilidade dos negócios deve ser parte integrante da missão de laboratórios de todo o Brasil.

Nesse contexto, é necessário ficar atento às principais mudanças previstas para o setor no período pós-pandemia. Certamente, o impulso tecnológico é o pilar dessa transformação, por meio de processos automatizados e integrados. Tais recursos proporcionam uma evolução significativa ao agilizar os serviços e melhorar a experiência dos pacientes.

Quais são as principais tendências para a área

A gestão do laboratório precisa tomar decisões centradas em práticas que agreguem valor à marca e que possibilitem relacionamentos mais duradouros com os pacientes. Igualmente relevante é estabelecer um contato saudável com parceiros estratégicos e, por conseguinte, manter-se alinhado às novidades que surgem.

Tendo isso em vista, destacamos as tendências mais relevantes para a medicina laboratorial. Veja quais são e procure usá-las em favor do crescimento de sua instituição!

Soluções digitais

Os gestores da área de saúde têm explorado variadas formas de tecnologia da informação para melhorar a execução das tarefas, tanto no âmbito operacional como na gestão. Há diferentes possibilidades de aplicação desse tipo de tecnologia na medicina diagnóstica, o que representa soluções digitais como o agendamento de exames online, aplicativos móveis, o acompanhamento em tempo real dos resultados e a assistência virtual ao paciente.

No entanto, para obter um melhor desempenho com o uso dessas ferramentas, o ideal é, além de ter uma plataforma única de tecnologia, treinar e capacitar seus colaboradores e prepará-los para as inovações. Por meio de cursos e treinamentos, é possível motivá-los para seguir as tendências, aumentar a produtividade e prestar um atendimento de excelência aos pacientes.

Aprimoramento de processos de coleta domiciliar e drive thru

Para 2021, a tendência é que a transformação digital impacte ainda mais fortemente o ramo de medicina diagnóstica. Assim como acontece durante a pandemia na realização de testes de RT-PCR (para diagnóstico de Covid-19), o drive-thru e coletar domiciliar devem ganhar mais espaço no mercado. Espera-se que o aprimoramento de processos de coleta por esse sistema alcance outras modalidades de exames.

Avanços em tecnologias específicas

Essas mudanças alcançarão diferentes setores da saúde, pois a tendência é que haja investimentos cada vez maiores em soluções nesse campo. Para melhorar a eficiência dos resultados e tornar os processos ainda mais rápidos, a tendência é apostar nas possibilidades da Inteligência Artificial (AI).

Tais recursos possibilitarão o desenvolvimento de ferramentas genéticas mais apropriadas aos serviços de laboratório, sobretudo para análise de exames de doenças de diagnóstico difícil. Nesses casos, o uso de algoritmos de detecção de doenças raras e a análise preditiva são novidades que trarão importantes benefícios para a medicina diagnóstica.

Como a Shift pode ajudar?

Mediante as tendências esperadas para a medicina diagnóstica nos próximos anos, a gestão do laboratório deve se atentar à importância de ter um sistema que assegura maior qualidade no suporte aos processos de rotina e da gestão. Nesse contexto, o ideal é fazer parcerias com empresas experientes nesse nicho e que possam garantir a qualidade nos serviços.

A Shift é líder no mercado de tecnologias voltadas para sistemas laboratoriais desde 1992. É uma das maiores empresas brasileiras de tecnologia da informação específica para medicina diagnóstica. A missão da Shift é oferecer inovações tecnológicas para fornecer mais eficiência, agilidade e competitividade para o segmento laboratorial no território nacional e na América Latina.

Nossa empresa apresenta soluções centradas na otimização do atendimento, processamento de exames, gestão administrativa financeira e análises de indicadores do negócio. Contar com o suporte da Shift pode ser um diferencial importante para impulsionar os resultados e fortalecer a sua marca no mercado, sobretudo nesse cenário de crise.

Como você pôde notar, a gestão que almeja aprimorar seus processos de atendimento deve apostar, cada vez mais, em ferramentas tecnológicas específicas para esse setor. Na medicina diagnóstica, o uso desses insumos facilita a rotina, dinamiza as tarefas e gera substancial valor ao mercado.

Gostou deste artigo? Então, não perca tempo: baixe nosso e-book gratuito sobre Sistema de Informação Laboratorial!


imagem

Artigos relacionados

Controle de Qualidade Interno no contexto da RDC 786/23

O Controle de Qualidade Interno (CQI) desempenha um papel importante no dia a dia de um laboratório. Ele é uma peça-chave para garantir a confiabilidade e precisão dos resultados analíticos e possibilita o monitoramento contínuo do desempenho dos métodos laboratoriais. Normas de acreditação, como a PALC e, mais recentemente, a nova RDC 786/2023, demandam implementar […]

Gestão de riscos em laboratórios e a RDC 786/23

Neste conteúdo, vamos falar sobre gestão de riscos em laboratórios de Análises Clínicas sob o olhar da RDC 786/23, refletindo sobre planos de contingência, monitoramento de indicadores e muito mais! Continue a leitura para ficar por dentro do tema. Em primeiro lugar, vamos parar para imaginar quantas transformações aconteceram em um intervalo de 18 anos […]

RDC 786/23 e Gestão de Indicadores

Descubra o impacto da RDC 786/23 na gestão de indicadores de desempenho. Veja também como um correto acompanhamento desses indicadores pode te ajudar a melhorar os resultados do seu negócio. A RDC 786/23 trouxe consigo vários pontos que passaram a exigir, além de adequações de processos, também o cumprimento de algumas exigências por parte dos […]

imagem

Destaques

Controle de Qualidade Interno no contexto da RDC 786/23

Índice de adesão à RDC 786/23 cresce após consultoria da Shift

Gestão de riscos em laboratórios e a RDC 786/23

imagem

Assine a nossa newsletter?

Quer ficar por dentro das novidades sobre soluções em tecnologia para saúde? Cadastre-se na News da Shift e atualize-se periodicamente na caixa de entrada do seu e-mail.

Acompanhe a Shift nas redes sociais!