• 14 de Fevereiro de 2020

 

A relação do laboratório com as operadoras de saúde envolve diversos procedimentos de comunicação, o que demanda eficiência no fornecimento de dados e um acompanhamento contínuo dos processos no estabelecimento.

Um dos motivos é que a cobertura dos custos associados às atividades realizadas pelos profissionais exige uma severa prestação de contas. Desencontros nesse processo podem gerar valores faturados que não são recebidos.

Assim, a glosa médica é um verdadeiro problema para as finanças de instituições de saúde, gerando prejuízos e diversos entraves na gestão do estabelecimento de medicina diagnóstica.

Preparamos este conteúdo especial com informações sobre a glosa médica e as principais formas de evitá-la no laboratório. Confira para aprender mais sobre o tema!

O que é glosa médica?

Cada procedimento realizado no laboratório envolve custos que são contabilizados pela gestão. Em caso de realização do serviço por via de convênio, o estabelecimento repassa os valores envolvidos nos processos em faturas de acordo com o que foi definido em contrato, e a operadora cobre essas taxas.

A glosa médica é um impasse nesse processo. Ela ocorre quando o plano de saúde não paga o valor faturado por uma série de entraves. Isso acontece porque o banco de dados do plano está divergente das informações fornecidas pela instituição de medicina diagnóstica.

Quais são os tipos de glosa médica?

Há três modalidades distintas de glosa médica. A glosa administrativa decorre de equívocos no preenchimento da guia da operadora de saúde. Uma numeração divergente, dados cadastrais com erro, cálculos incorretos e falhas de digitação são alguns exemplos. Com a correção dos dados e o reenvio dos registros, a questão é solucionada.

As glosas técnicas são cobranças recusadas por justificativa de que o procedimento médico foi inconsistente, ou seja, as metodologias e dados não condizem com as outras informações fornecidas. Essa situação demanda a realização de uma auditoria técnica para resolver o problema.

As condições em que a operadora de saúde realiza a recusa por uma questão interna do convênio e não a justifica é conhecida como glosa linear. Os gestores do laboratório devem ter atenção para fazer o recurso nesse processo.

É fundamental dedicar atenção à revisão do contrato estabelecido entre o plano e o estabelecimento de medicina diagnóstica, pois ele é a principal orientação para as ações realizadas nessa relação.

Qual é a diferença entre glosa e perda?

As situações de perda ocorrem principalmente com a rotatividade da guia por setores distintos, como recepção, consultórios e emissão dos laudos. Nas movimentações, o papel pode se perder. O documento é o que comprova a realização do procedimento realizado. A ausência do registro repercute na não consideração desse custo pela operadora de saúde. A glosa, diferentemente, envolve um faturamento e uma recusa de cobertura. No caso da perda, o gasto não foi contabilizado, mas, mesmo assim, foi efetivado.

Como evitar a glosa médica no laboratório?

O controle de glosas demanda esforços também para minimizar as falhas de comunicação e otimizar a gestão de processos no laboratório. Veja a seguir as medidas mais importantes para diminuir a glosa médica no estabelecimento de medicina diagnóstica!

1. Trabalhe com a autorização prévia dos exames

Trabalhar com a autorização prévia de exames é uma boa alternativa para evitar a glosa médica no laboratório. Nesse processo, é gerado um protocolo da operação, de forma que haja um documento comprobatório da permissão concedida. Isso significa respaldo para a argumentação com a operadora de saúde em caso de glosa. Com a autorização, você possibilita uma preparação antecedente do convênio, evitando recusas de cobertura.

2. Monitore erros causadores da glosa e invista em planos de melhorias contínuas

É fundamental realizar um intenso monitoramento dos processos no laboratório, para a identificação de erros e correção desses equívocos. Analise os principais pontos de falha e construa soluções junto à equipe, desenvolvendo planos de melhoria contínua.

Nesse contexto, é essencial investir em tecnologias laboratoriais robustas, que ofereçam indicadores estratégicos e facilitem a gestão da informação e comunicação na instituição. Contar com um grupo de trabalho qualificado também é essencial. Assim, as capacitações são parte do processo de aprimoramento.

3. Faça auditorias internas

As auditorias são procedimentos sistemáticos para verificar se as práticas realizadas pelo laboratório estão condizentes com o que foi preestabelecido no planejamento. Além disso, é avaliado se as ações estão atendendo eficientemente às metas e finalidades para as quais foram desenvolvidas.

Destacamos que as auditorias internas permitem identificar melhorias nos processos logísticos dos pedidos de exames. Isso contribui para uma maior eficiência operacional e diminuição dos equívocos na comunicação com as operadoras de saúde.

4. Conte com um sistema de gestão

Um sistema de gestão especializado para laboratórios é uma excelente alternativa para potencializar os processos no seu estabelecimento. Um software cria condições para agregar valor aos processos da empresa de medicina diagnóstica, fornecendo a estrutura necessária para a prestação de serviços de elevada qualidade, e maximizando as possibilidades de servir e promover saúde para as pessoas atendidas.

A relação com os parceiros estratégicos também é beneficiada. A solução conta com funcionalidades para gerenciar as informações de forma inteligente, o que facilita a identificação de equívocos por meio de uma integração bem estruturada entre as funcionalidades do sistema. Com isso, torna-se mais fácil minimizar as glosas e gerenciá-las caso aconteçam.

As soluções de gestão da Shift contam com um painel que sinaliza o valor faturado, a quantia glosada e o que, de fato, é perdido. Dessa maneira, é possível controlar os processos com maior organização, manejar os recursos para as cobranças recusadas e monitorar o processamento dos dados referentes ao processo. A Shift é uma empresa com elevada experiência de mercado e com corpo de profissionais de alta performance.

A glosa médica é um grande problema para os laboratórios, uma vez que gera entraves para os repasses e prejudica o faturamento da empresa de saúde. Ela decorre de desencontros entre os registros fornecidos pelo estabelecimento e os dados que constam no sistema da operadora de saúde.

Com uma solução especializada, é possível potencializar o ecossistema do laboratório, integrando processos, fortalecendo o gerenciamento e minimizando os equívocos em procedimentos e as recusas de cobertura pelos planos. Dessa forma, sua equipe tem a estrutura adequada para oferecer cuidado integral, trabalhar com a promoção de saúde e proporcionar relacionamentos duradouros com o público por meio de um atendimento cuidadoso e de alta qualidade.

Gostou de aprender sobre a glosa médica? Aproveite e siga a Shift nas redes sociais! Estamos no Linkedin!


imagem

Artigos relacionados

7 vantagens da automação laboratorial para aumentar a competitividade dos laboratórios

Conheça 7 vantagens da automação laboratorial e como aumentar a competitividade e a eficiência operacional dos laboratórios

Como realizar a integração de informações em laboratórios?

Como realizar a integração de informações em laboratórios? 12 de janeiro de 2022   A integração de informações oferece grandes benefícios tanto para os laboratórios quanto para os pacientes, desde que feita da forma certa. Para isso, é preciso escolher ferramentas de qualidade, sempre se atentando às demandas e às particularidades do seu negócio. Há […]

Veja como um software ajuda a gerar resultados laboratoriais

Veja como um software ajuda a gerar resultados laboratoriais 21 de setembro de 2021   Na busca por melhores resultados, muitos laboratórios vêm investindo em tecnologias de ponta e sistemas inovadores que podem ser grandes aliados do negócio, desde que seja feita a escolha das ferramentas adequadas. Um software de gestão integrada para laboratórios é […]

imagem

Destaques

Controle de Qualidade Interno no contexto da RDC 786/23

Índice de adesão à RDC 786/23 cresce após consultoria da Shift

Gestão de riscos em laboratórios e a RDC 786/23

imagem

Assine a nossa newsletter?

Quer ficar por dentro das novidades sobre soluções em tecnologia para saúde? Cadastre-se na News da Shift e atualize-se periodicamente na caixa de entrada do seu e-mail.

Acompanhe a Shift nas redes sociais!